Como escolher as pessoas certas para seu projeto. O guia definitivo para entrega de resultados e alta performance!

Tempo de leitura: 7 minutos

Olá pessoal!

Para gerenciamento de projetos pode ser usado diversas metodologias com objetivo de se buscar gestão de recursos. PMBOK, APQP, Six Sigma DMAIC, Lean A3, Engenharia e Análise de Valor, etc. São muitas teorias ricas em gestão de projetos disponíveis para estudo, e cada uma delas com seus enfoques, particularidades, etc. Algumas aplicáveis a qualquer tipo de projeto, sendo genéricas, porém com alguns gaps e outras dedicadas a alguma atividade, como exemplo, APQP, com foco em gestão de lançamento de novos produtos.

Sinceramente, recomendo que conheça todas, então seu conhecimento vale ouro e ninguém te segura! Você mesmo pode criar uma metodologia que melhor se aplica para cada tipo de empresa ou atividade que está atuando…

Um ponto não deixa dúvidas dentre estas metodologias. Todas, logo na fase inicial do projeto, geralmente na fase de iniciação ou concepção, antes ainda da fase de planejamento, passam pela seleção do time do projeto, as pessoas que farão parte.

E é aqui que se concentrará este breve artigo. Como escolher as pessoas certas para seu projeto?

Posso dizer com certa propriedade, após liderar n times em diversos projetos ou situações, em diferentes organizações, não só de trabalho em empresas, mas situações de liderança em trabalhos de faculdade, pós graduação, trabalho voluntário, num grupo da religião, esporte, etc…  que o fator determinante do sucesso de sua entrega, do alcance de seu objetivo é a qualidade do seu time de trabalho. Escolha as pessoas certas e você tem mais de 90% de chance de bater suas metas, seus objetivos, mesmo perante situações complexas ou adversas. É isso mesmo, o simples fato de ter um bom time lhe aproxima de seus resultados.

Portanto, invista tempo e trabalhe com muita persuasão na liderança para que tenha as melhores pessoas atuando com você, em seu time. Se conseguir… o resultado você já sabe…

Vi uma palestra com colega Rodrigo Raineri , o melhor alpinista brasileiro de todos os tempos, e este trecho que irei descrever também aparece em seu livro, No Teto do Mundo, realmente recomendo que leiam, é ótimo! Rodrigo nos conta que em uma das missões para chegar ao topo do Everest, enfrentando a morte de frente, eles estavam com um time muito bem engajado. Treinaram anos antes de estarem ali. A preparação física para objetivos assim é fundamental, alimentação, acompanhamento médico, etc, imprescindível. Mas Rodrigo, líder da expedição conta que não é tudo. Há outro fator forte e determinante que é a integração do time, sinergia entre as pessoas. No ano desta escalada, haviam um time de europeus, também muito bem preparados e com equipamentos top de linha, muito melhor que dos brasileiros e após acampamento 3, já considerado zona de morte, pela escassez de oxigênio, perante adversidades intensas como frio e vento extremo, cansaço físico, etc, o time europeu simplesmente não se manteve unido. Perante as extremas adversidades o time se perdeu e… resultado, o grupo de separou e pouco a pouco abortaram a missão. Já Rodrigo, passando por situações complicadíssimas, como a de ter comidas e equipamentos roubados em plena altitude, conseguiu vencer o desafio e não só atingir o teto do mundo como retornar em segurança com todo seu time. Recomendo leitura!

Outra situação muito legal, que ilustra a escolha do time certo: participei de um grande projeto numa empresa, de troca de sistema ERP. Este trabalho, em qualquer organização sempre será desafiador, pois é altamente complexo, pois lida com a empresa inteira e mudança de culturas e mindset de todos colaboradores. São “n” os obstáculos ou desafios. O presidente na época simplesmente teve uma atitude espetacular. Antes de iniciar o projeto, reuniu o time de diretores e escolheram a dedo as melhores pessoas da empresa, não apenas tecnicamente no que faziam, mas no comportamental, com bom relacionamento e persuasão em todos os níveis. Foram 6 pessoas escolhidas, todos eles gerentes excelentes em suas áreas e que dali para frente deixaram de atuar em seus processos e passaram a dedicar 100% de seu tempo no projeto de troca de ERP. Sabem o que aconteceu? Causou muita dor nas áreas que estas pessoas atuavam. Muita dor para os diretores que eram líderes diretos destes gerentes… Como poderiam estas áreas seguir em frente com a saída brusca e rápida destas pessoas? E foi justamente isso que ouvi da boca do presidente. Se causou dor na retirada destes líderes que de agora em diante irão participar do sistema de ERP, é porque escolhemos as pessoas certas… foi uma escolha inteligente… e o resultado após 1,5 ano com lançamento do novo sistema ERP… um sucesso (lógico que com alguns percalços, não há projetos assim que sejam perfeitos)!

Portanto, para escolher as pessoas certas, pensem sempre em:

– Aquelas que vivem ocupadas, correndo, que estão sempre altamente atarefadas, sobrecarregadas… Estas pessoas no geral, são assim, porque entregam… vale a pena;

– Aquelas com perfil de liderança, que possuem alto poder de persuasão, também são pessoas a se pensar em ter na equipe;

– Aquelas que conhecem o processo que o projeto trará impacto, que são especialistas técnicos, por exemplo, se seu projeto será em uma fundição, tenha pessoas que conhecem a fundo este processo, certamente farão a diferença;

– Aquelas que fazem um bom elo ligação entre a equipe do projeto e as pessoas da área que será impactada, ou os gestores que farão a decisão, são os conhecidos como conectores. Podem ser importante principalmente quando o projeto envolver a área afetada ou em momentos de decisão da liderança;

– Um bom patrocinador ou champion, geralmente uma pessoa da alta liderança, um gerente ou diretor, que tenha autonomia para tomada de decisão e liberação de recursos. Esta figura no time é fundamental;

– Por que não considerar, mesmo que com a participação pontual, especialistas externos, que não atuam na empresa mas que dominam o assunto que estarão trabalhando, uma espécie de consultor. Esta pessoa pode ganhar muito tempo para o time e trazer contribuições poderosas;

– Se possível, traga um forasteiro para o time, isso mesmo. O forasteiro é uma pessoa da sua empresa mas de uma área que não tem nada a ver com as atividades do projeto. É justamente uma pessoa de fora, com visão de fora, uma pessoa sem nenhum vício e nenhuma ideia pré-concebida. Já tive belas observações e sugestões de forasteiros em times de trabalho que liderei;

– Observe os líderes naturais de cada área ou processo. Sempre tem as pessoas que independentemente de terem o cargo de gestão, são lideres, devido a sua forma de agir e influenciar as pessoas ao redor. Fique de olho nelas, são geralmente eles que fazem boas entregas e motivam as pessoas a assim fazer também.

É isso, poderia discorrer mais e mais, pois falar do ser humano, esta estrutura complexa e linda que somos, é algo que sempre trará novos ângulos, perspectivas, etc. Não subestime a escolha das pessoas para iniciar um projeto. Recomendo inclusive que se não tiver liberação das pessoas que precisa, por “n” motivos, que procure postergar o inicio do projeto, para um momento que tenha estas pessoas ao seu lado.

Novamente, time certo, escolha certa é 90% de chance de sucesso. A consequência de ter as pessoas certas contigo só pode ser a alta performance e entrega de resultados.

Vou ficando por aqui, muito obrigado e ótima semana!

Abraços!

Alexandre Ávila

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *